Logo



Polaroids


















Menu

Love, Rosie. Quer dizer, Isa

Quinta-feira. 12 de novembro. 23h40. Assisti, pela primeira vez, ao filme Simplesmente Acontece, depois de comer uma tigela de sorvete, no auge da TPM. A típica cena de comédia romântica à la Bridget Jones que acontece com certa frequência na vida real. Chorei tanto que estou com o rímel à prova d'água escorrido pelas bochechas. Pelo menos, não vou ter que gastar com demaquilante.

Não é choro de tristeza, mas também não é choro de alegria. Eu sou uma manteiga derretida de marca maior, mas esse filme não me fez apenas chorar. Ele me fez pensar. Gosto disso!

Somos instantes. Nossas escolhas têm o poder de mudar toda uma vida. Ou duas. Nesse momento, estou me questionando de certas escolhas que fiz. Não que eu me arrependa delas! Acredito que as coisas acontecem como têm que acontecer. Mas, bem lá no fundo, eu sei que se tivesse tomado uma única atitude diferente, umazinha sequer, eu seria uma Isa com outra história de vida. Eu sinto que seria.

E se eu tivesse escolhido o caminho mais fácil? E se eu não tivesse deixado o medo me dominar, justamente por ser o caminho mais fácil? E se eu tivesse falado tudo o que eu planejei falar? E se eu tivesse feito tudo o que eu planejei fazer? E se eu não tivesse pensado tanto? Não seria apenas eu que teria uma vida diferente agora. Chances não faltaram...

Parece prepotente dizer que eu sei que teria mudado a minha vida e a de outra pessoa. Mas eu realmente sei. Não estou dizendo que, no final, poderíamos ter nos tornado Rosie e Alex. Mas eu acho que chegaríamos bem perto. Nós chegamos, não?

E eu sinto muita saudade... Ainda.

"Antes tarde do que nunca."

Com amor,
Isa


(Escrevi este texto logo após assistir ao filme "Simplesmente Acontece" e me apaixonar pelas personagens Rosie Dunne, interpretada por Lily Collins, e Alex Stewart, interpretada por Sam Claflin. Isso aconteceu na quinta-feira passada, mas eu fiquei com vontade de compartilhar só hoje. Às vezes, é bom botar pra fora...)

3 comentários:

  1. Nossa Isa. Você disse exatamente tudo que senti ao assistir o filme também. Hoje, tudo poderia ter sido diferente. Eu poderia ser uma pessoa melhor. Ele poderia ter ficado. Eu poderia não ter me perdido em mim mesma. São tantos pensamentos, obrigada por ter feito algo que não tive coragem, colocar pra fora, de alguma forma, você fez isso por mim também, estou me sentindo mais leve. Mas é como você disse, as coisas acontecem como tem que acontecer, então fazer o que né?
    Beijos <3

    www.mundodefany.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Isa!
    Não vi o filme ainda, estou com aquele receio dos efeitos colaterais, sabe?
    É que eu tenho uma coisa em comum com os personagens (pelo que vi no trailer) e não sei se meu coração está ready para ver o filme ainda. Pelo menos não sozinho... Sou desses que usa filme pra jogar indireta também hahah
    Adoro quando leio posts mais próximos do coração assim.

    Beijos,
    aquelecliche.com.br

    ResponderExcluir
  3. Isa, eu amei esse filme. Assisti há algum tempo também e fiquei com muita vontade de ler o livro. Engraçado essa questão de escolhas. Uma escola e várias delas mudam tudo na nossa vida.

    Um beijo e saudades.

    ResponderExcluir